A decisão do STF favorece o mais fraco?

Não poderia deixar passar uma notícia tão bombástica como esta: o Supremo Tribunal Federal, por 8 votos a 2, autorizou o aborto de crianças com anencefalia. Como muitos já disseram, o termo anencefalia é incorreto, pois se tem impressão que a criança não tem cérebro. Na verdade, há graus de anencefalia, uns mais graves e outros menos graves. Em algumas, o encéfalo não é formado totalmente e em outras ele quase nem existe.

A decisão do Supremo choca qualquer ser humano com um mínimo de moral e senso comum. Ao autorizar a prática do aborto, os ministros dão liberdade para que os mais fracos sejam espezinhados. Sim, quem é o mais fraco e o que mais precisa de proteção diante do caso de uma mulher grávida de criança anencéfala? A mulher ou a criança? Decidindo pela proteção e direito da mulher, os ministros do Supremo anulam o direito de proteção que também teria a criança, aliás a prioridade que teria a criança neste caso.

O ator pró-vida Eduardo Verastégui bem afirmou no Peru: hoje o lugar mais inseguro do mundo (e que deveria ser o mais seguro) é o ventre da mãe. Infelizmente é verdade: não há mais segurança nem no útero materno! Quem está sendo gerado, corre risco de sofrer uma brutal, horrível violência: o aborto!

Parece estranho: se uma pessoa mata  um bebê  horas depois de ter nascido é crime (infanticídio), mas se uma pessoa resolve matar um bebê antes dele nascer deixa de ser crime. Ou se uma mãe resolve ter o bebê portador de anencefalia, mas um dia após o nascimento da criança, ela enforca, estrangula ou dá uma machadada na criança  isto será considerado crime? Mas se ela fizer isto quando a criança ainda está no ventre materno será considerado “aborto permitido” ou aborto não punido? Cadê a lógica no argumento destes abortistas?

Por fim, gostaria de ressaltar que a introdução da cultura da morte no Brasil não é algo planejado há pouco tempo, mas há muito tempo. Só não fizeram nada antes, porque a população ainda tinha um pouco de moral. Hoje, depois de vários anos de socialistas, marxistas, petistas, gramscistas à frente do Poder, dos meios de comunicação de massa e das universidades, o que se poderia esperar dos intelectuais deste país a não ser cair nas falácias do homem moderno?

E agora o que fazer? Nós temos a obrigação de formar pessoas maduras na fé, conhecedoras da doutrina da Igreja, e fiéis observadoras da moral católica (digo isto para aqueles que são católicos). Para os simples cidadãos (os que não são cristãos ou que são ateus) devemos ser fermento que consegue influenciar a massa, mostrando para o homem moderno o valor da vida humana, seja ela eficiente ou deficiente, e a dignidade de qualquer ser humano. 

 

Sobre catolicosconservadores
Casado, advogado, católico.

One Response to A decisão do STF favorece o mais fraco?

  1. piriquita disse:

    EU como ser humana, católica me senti totalmente indiguinada e decepcionada, com atitude sem nunhum amor e para dizer com espirito de herodes no coração destes que votaram a favor desta monstruosidade. cabe a nós cristão de verdade horar por estas mães decidir o certo.

Comentário aguardando aprovação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: