JMJ Especial: marcha anti-Papa e beijo gay

Ante os insultos, oração. Essa foi a resposta de dezenas de peregrinos de todo o mundo que na quarta-feira 17 se encontraram nas ruas de Madrid com os manifestantes da furiosa marcha anti-Papa convocada por grupos radicais laicistas e de ativistas homossexuais para protestar pela visita do Papa Bento XVI.

Diante da grande publicidade que recebeu a marcha, vários meios de imprensa calculam em dois mil os participantes dela. Entretanto, fontes da polícia de Madrid consideram que a cifra poderia alcançar as cinco mil pessoas, números muito longínquos dos 20 mil que ostentam os mais de cem grupos organizadores do protesto.

Os “anti-Papa” percorreram várias ruas de Madrid sob o lema de “Meus impostos, ao Papa: zero” em uma marcha autorizada pela Delegação do Governo para a véspera da chegada de Bento XVI.

Embora os organizadores tenham defendido seu protesto como “não-confessional e econômico”, os manifestantes acompanharam um falso papa-móvel com um sujeito disfarçado de Pontífice e um demônio como chofer, levavam pôsteres com insultos e vociferavam lemas ofensivos contra o Papa e a Igreja Católica.

Segundo a plataforma cidadã espanhola HazteOir.org, “a tensão começou junto à estação de Cercanias del Sol onde a Polícia Nacional optou por desalojar jovens que defendiam a JMJ para permitir que a marcha seguisse seu curso. Deste modo, com todo a distancia da Porta do Sol ao seu dispor, os manifestantes puderam circular. Entretanto, parte da marcha ficou detida na praça e seguiu repreendendo aos jovens católicos”.

A marcha terminou com violentos enfrentamentos entre os manifestantes anti-Papa e a polícia anti-motins de Madrid que os desalojou à força da praça da Porta do Sol. Ao menos seis manifestantes foram presos.

O jornal El País oferece em sua edição digital uma galeria de fotos em que se apreciam várias imagens de peregrinos resistindo aos insultos de furiosos manifestantes com suas orações.
Entretanto, para a maioria de peregrinos da JMJ Madrid 2011 os fatos de ontem são intrascendentes.

Já hoje, enquanto o Papa passava pelas ruas de Madri um grupo gay da Espanha quis exibir o tal chamado beijo gay. É ou não é uma provocação? Querem respeito, mas não querem respeitar!

 

Adaptação do texto do site www.acidigital.com

Anúncios

Sobre catolicosconservadores
Casado, advogado, católico.

Comentário aguardando aprovação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: