Os 300 da Áustria.

Li em algum comentário do blog do Jorge Ferraz alguém dizendo que não gosta de blogs católicos que ficam noticiando desgraças. Concordo com ele, mas infelizmente na atualidade a gente só vê absurdos. Coloco abaixo mais um desses absurdos de alguns clérigos católicos da Áustria. É um excerto do blog fratresinunum.

Fiz uma alusão aos 300 de Esparta, embora lá os 300 guerreiros lutavam para defender Esparta do avanço das tropas do Rei Xerxes; já na Áustria, os 300 “guerreiros” lutam até a morte para defender o avanço das ideias dos inimigos da Igreja.

Mais de 300 dos 4.200 padres da Áustria pediram para tomar parte na Aufruf zum Ungehorsam (Conclamação à Desobediência), uma iniciativa lançada em junho.

A Conclamação à Desobediência cita “a recusa romana de uma reforma da Igreja que já deveria ser feita há muito tempo e a inação dos bispos”. Os padres que apóiam o documento pedem:

  • oração pela reforma da Igreja em cada celebração litúrgica, uma vez que “na presença de Deus há liberdade de discurso”;
  • que não se negue  a Santa Eucaristia a “crentes de boa fé,” incluindo cristãos não católicos e àqueles que recasaram fora da Igreja;
  • que se evite oferecer Missa mais de duas vezes no domingo e domingos e dias santos e que se evite fazer uso de visitas a padres – realizando em vez disso uma “auto-designada” Liturgia da Palavra;
  • que se descreva a tal Liturgia da Palavra com a distribuição da Santa Comunhão como uma “celebração Eucarística sem Sacerdote”; “assim, cumprimos a obrigação dominical em tempos de escassez de sacerdotes” ;
  • que se “ignore” as normas canônicas que restringem a pregação da homilia ao clero para opor-se a fusões de paróquias, insistindo, em vez disso, que cada paróquia tem o seu próprio líder individual, “seja homem ou mulher”;
  • que se “use cada oportunidade de falar abertamente a favor da admissão dos casados e das mulheres ao sacerdócio”.

Diante de tamanhos absurdos só podemos dizer como Cristo: “Pai perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem”

Anúncios

Sobre catolicosconservadores
Casado, advogado, católico.

One Response to Os 300 da Áustria.

  1. Eu tenho medo é desse negócio pegar. É uma audácia! Um bando de padre, se é que ainda tem a fé da Igreja para serem chamados de padres, que estão propondo nada menos que um cisma. Talvez alguns leitores não compreenda a gravidade dos fatos.
    Oras… quem está fora da Igreja, está porque quer. A Igreja acolhe a todos de braços abertos. Porém, para ser católico, é preciso, no mínimo, ter fé na Igreja e submeter-se às suas leis. O que está sendo proposto por esses 300 (que devem lutar pelo diabo só pode) é nada mais que destruir a Igreja e praticar sacrilégios. É uma falta de lógica, uma burrice… ahhhh

    Sorte que a Igreja é guiada pelo Espírito Santo. Eles vão morrer e a Igreja continuará sendo Igreja!

Comentário aguardando aprovação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: